UFC 247: Jon Jones e Shevchenko mantém seus cinturões de maneiras distintas

Com resultado controverso, Jon Jones mantém seu cinturão após vitória apertada por decisão dos juízes. Valentina Shevchenko aplica nocaute técnico na desafiante e projeta terceiro duelo com Amanda Nunes.


Jon Jones venceu por decisão unânime dos juízes (Foto Reprodução UFC)

No último sábado (08) aconteceu o UFC 247 com duas disputas de cinturões na mesma noite com Jon Jones representando a categoria Peso Meio Pesado e Valentina Shevchenko pelo Peso Mosca Feminino e ambos lutadores conseguiram vencer seus duelos e mantiveram seus cinturões, porém de maneiras bem distintas.


Valentina Shevchenko dominou sua adversária e terminou seu combate com estilo, porém Jon Jones teve uma luta mais equilibrada e venceu na decisão dos juízes.


Jon Jones x Dominick Reyes


Muitos especialistas que cobrem o mundo do MMA esnobaram a possibilidade do desafiante ao título vencer o atual campeão Jon Jones em cinco rounds, muitos sequer imaginavam que Reyes conseguiria durar tanto no octógono contra o maior meio pesado de todos os tempos e para a surpresa de quem presenciou o evento principal do UFC 247 Dominick Reyes não só aguentou os cinco rounds mas também colocou uma dúvida na cabeça de todos: O que um lutador precisa fazer para vencer um cinturão contra Jones?


O combate foi extremamente equilibrado com o campeão fazendo o seu jogo extremamente tático e técnico, caminhando sempre para frente e procurando pontuar sem ser atingido. O desafiante fez o que se esperava dele, agrediu Jones, explodiu no início dos rounds e golpeava visando um nocaute. No decorrer dos rounds Jones crescia e acabava dominando o final deles mas em quantidade de golpes aplicados e dano causado ficava claro que Reyes estava vencendo o duelo. Ao menos na percepção do público pois os juízes do Texas viram um combate diferente.


Ao final do quarto round o próprio treinador de Jones o aconselhou a aumentar o ritmo pois a luta estava empatada e os juízes precisariam ver um dominância no último round para declarar o vencedor do combate e foi o que Jon Jones fez. Dominou o quinto round e terminou o combate de maneira efusiva, porém a luta teve outros 4 rounds onde Reyes foi superior em pelo menos 3 deles.


A polêmica surgiu quando um dos juízes anotou um placar de 49-46 evidenciando uma possível injustiça perante o desafiante Dominick Reyes. Prontamente os fãs e a própria mídia questionaram o resultado despertando aquela antiga discussão do quão dominante algum desafiante deve ser para receber a vitória perante Jones. A mesma discussão aconteceu no duelo contra o brasileiro Thiago Marreta após sua disputa com Jones.


Jon Jones reconheceu o talento do desafiante mas argumentou que ele venceu o combate. Dana White demonstrou interesse em uma provável revanche entre ambos. Outros possíveis desafios para Jones seria uma revanche contra Thiago Marreta ou enfrentar o vencedor de Blankowicz e Corey Anderson. Super lutas nunca serão descartadas assim como uma eventual subida para o peso pesado.


Valentina Shevchenko x Katlyn Chookagian


Valentina Shevchenko dominou Katlyn Chookagian e manteve seu cinturão peso mosca (Foto Reprodução UFC)

A atual campeã da categoria peso mosca feminino teve outra grande apresentação no UFC 247 e dominou uma valente Katlyn Chookagian para manter seu cinturão mais uma vez.


O combate teve início e a desafiante ao título procurava utilizar de sua maior envergadura para aplicar jabs e eventuais chutes altos mas assim que a distância entre ambas favorecia Shevchenko ela se movimenta rapidamente para longe da campeã evitando a potência e precisão de seus golpes. Foi mais inteligente que a campeã mesmo perdendo os dois primeiros rounds após levar queda e sofrer golpes enquanto estava no chão.


Valentina Shevchenko possui o Q.I. de luta altíssimo e estava esperando o momento certo de explorar o erro da adversária e isso veio no terceiro round após Katlyn encurtar a distância para aplicar um chute e se atrapalhar no momento de se afastar dos contra golpes de Shevchenko. Isso foi o suficiente para a campeã aplicar uma queda com a guarda passada e em menos de 10 segundos imobilizar a adversária com um crucifixo da posição superior (foto) impossibilitando assim qualquer chance de defesa dos golpes.


Vitória magistral de Valentina Shevchenko que cogitou em entrevista após o evento um terceiro duelo com a campeã Amanda Nunes, adversária que já enfrentou duas vezes e perdeu ambas. Com duas campeãs tão dominantes um terceiro duelo parece ser o caminho natural para ambas.


Confira os resultados do UFC 247:


CARD PRINCIPAL


Peso meio-pesado: Jon Jones venceu Dominick Reyes por decisão unânime (48-47, 48-47, 49-46);

Peso-mosca: Valentina Shevchenko venceu Katlyn Chookagian por nocaute técnico a 1m03s do 3º round;

Peso-pesado: Justin Tafa venceu Juan Adams por nocaute técnico a 1m59s do 1º round;

Peso-pena: Dan Ige venceu Mirsad Bektic por decisão dividida (28-29, 29-28, 29-28);

Peso-pesado: Derrick Lewis venceu Ilir Latifi por decisão unânime (29-28, 29-28, 29-28)


CARD PRELIMINAR Peso-médio: Trevin Giles venceu James Krause por decisão dividida (28-29, 29-28, 29-28);

Peso-mosca: Lauren Murphy venceu Andrea Lee por decisão dividida (28-29, 29-28, 30-27);

Peso meio-médio: Khaos Williams venceu Alex Morono por nocaute aos 27s do 1º round;

Peso-galo: Mario Bautista venceu Miles Johns por nocaute técnico a 1m41s do 2º round;

Peso-galo: Journey Newson venceu Domingo Pilarte por nocaute técnico aos 38s do 1º round;

Peso-galo: Andre Ewell venceu Jonathan Martinez por decisão dividida (28-29, 29-28, 30-27);

Peso-pena: Youssef Zalal venceu Austin Lingo por decisão unânime (30-27, 30-27, 30-27).




0 visualização

​​​​© 2020 desenvolvido por Market21 Comunicação - Todos os direitos reservados