Segunda etapa do Circuito Brasileiro de Rollerski 2019 é marcada por equilíbrio e novos percursos

No último dia de provas, Lucas Lima se destaca e quebra o recorde nacional de Distance

CBDN/Divulgação

Mais uma vez, o Parque Ecoesportivo Damha, em São Carlos (SP), foi palco do Circuito Brasileiro de Rollerski. De 25 a 28 de julho, a segunda etapa da edição de 2019 reuniu em torno de 60 participantes e foi marcada pelo equilíbrio esportivo e pela estreia de muitos jovens atletas nas provas FIS (que contam pontos no ranking internacional de Ski Cross Country).


Na categoria masculina adulta, foi notável o aumento da competitividade entre os atletas, com maior alternância nos pódios. O olímpico Victor Santos, favorito da competição, conquistou o ouro em duas das quatro provas (Sprint Clássico e Sprint Livre). Yuri Rocha, por sua vez, se destacou na prova de Distance Livre no terceiro dia e conquistou o primeiro ouro da sua carreira no adulto, quebrando o recorde brasileiro da disciplina, que pertencia a Victor Santos. No dia seguinte, Lucas Lima, de 17 anos, não apenas conquistou o ouro no Distance Clássico, como também quebrou o recorde nacional estabelecido por Yuri no dia anterior, superando pela primeira vez os 120 pontos FIS.


“Eu sabia que era um dos favoritos nessa prova, mas fiquei muito surpreso e feliz quando vi que quebrei o recorde! Tive uma preparação muito boa, treinos muito duros e me senti muito focado neste dia. Apesar de todo o cansaço, tudo isso fez a diferença lá na hora”, conta Lucas.


Confira os resultados completos da competição aqui!


A categoria feminina adulta, por sua vez, foi marcada pela hegemonia da atleta Bruna Moura, que permanece invicta na competição. Gabriela Neres fez boas provas e conquistou a prata em todas as provas. Já Eduarda Ribera, que estreou na categoria adulta, foi a dona dos bronzes. Houve também a participação estrangeira da atleta Madelin Placencia, da República Dominicana.


Novos atletas brasileiros na corrida de pontos do ranking internacional

A estreia de jovens atletas na categoria FIS também marcou essa etapa do Circuito. Em torno de dez passaram a competir nas provas que valem pontos no ranking mundial de Ski Cross Country.


“Eles foram muito melhor do que o esperado, conquistando pontos expressivos para uma prova de estreia. Além disso, houve uma alternância no pódio, o que mostra o quanto a equipe está com um nível esportivo homogêneo”, analisa Gabriela Nakasato, treinadora da equipe brasileira de Ski Cross Country Sub 16.


Para Rollerski

As provas paralímpicas também tomaram conta da segunda etapa do Circuito Brasileiro de Rollerski. No primeiro dia, 15 para atletas competiram a prova de Sprint.


Cristian Ribera, que participou dos Jogos de Inverno de PyeongChang e, atualmente, está em 4º lugar no ranking mundial de Para Ski Cross Country, marcou presença no primeiro dia do Circuito e se destacou perante os outros competidores. Ele conquistou o ouro na prova de Sprint com mais de 15 segundos de diferença do segundo colocado.


Outro destaque foi para Robelson Moreira que, além da prata na prova de Sprint, conquistou o ouro no segundo dia de competição.

0 visualização

​​​​© 2020 desenvolvido por Market21 Comunicação - Todos os direitos reservados