Robert Scheidt consegue índice para disputar sua sétima Olimpíada

O velejador brasileiro Robert Scheidt fez história na última terça-feira, 9/7, ao garantir o índice para a disputa dos Jogos Olímpicos de Tóquio/2020

Robert Scheidt consegue índice para disputar sua sétima Olimpíada

O velejador brasileiro Robert Scheidt fez história na última terça-feira, 9/7, ao garantir o índice para a disputa dos Jogos Olímpicos de Tóquio/2020.

Ele conquistou a vaga durante o Campeonato Mundial da Classe Laser, em Sakaiminato, no Japão. Com o 12º lugar na competição, Scheidt ficou seis posições abaixo da linha de corte estipulada pela Confederação Brasileira de Vela (CBVela), que era a 18ª posição.

Com a classificação, o atleta de 46 anos pode se tornar o recordista brasileiro em participações olímpicas, com sete no total.

“Saio do Japão com a sensação de missão cumprida e bem contente por ter dado esse passo importante, que foi cumprir o índice da CBVela e do Comitê Olímpico Brasileiro. O fato de estar elegível para a equipe do Brasil que vai competir em Tóquio, em 2020, é um motivo a mais para trabalhar, pois esse Mundial mostrou que, para atingir o objetivo de andar entre os top 5 e chegar ao top 3, ainda existem detalhes da minha velejada que preciso aprimorar. Esse vai ser o foco para os próximos meses”, ele afirmou.

De acordo com o critério estabelecido pelo Conselho Técnico da Vela (CTV) e confirmado pela CBVela, Scheidt só perde a vaga se outro atleta do Brasil for medalhista no Evento-Teste de Enoshima/2019 ou subir ao pódio no Mundial da Laser em 2020.

Robert é bicampeão olímpico da Classe Laser, em Atlanta/1996 e Atenas/2004, além da medalha de prata em Sydney/2000. Na Classe Star, ao lado de Bruno Prada, conquistou o vice-campeonato olímpico em Pequim/2008 e o bronze em Londres/2012.

Informações: ZDL

0 visualização

​​​​© 2020 desenvolvido por Market21 Comunicação - Todos os direitos reservados