Paralimpíadas Universitárias 2019 começam nesta quinta-feira em São Paulo

Cerimônia de abertura do evento acontece nesta quarta-feira; Evento contará com a participação de mais de 380 alunos em oito modalidades

A terceira edição das Paralimpíadas Universitárias ocorrerá nesta quinta e sexta-feira, 25 e 26, no Centro de Treinamento Paralímpico, em São Paulo. O evento conta com 382 atletas de 21 estados mais o Distrito Federal. A cerimônia de abertura será realizada nesta quarta-feira, 24, às 18h30, na quadra de futebol de 5 do CT Paralímpico.


O evento tem como objetivo estimular a participação dos estudantes universitários com deficiência física, visual ou intelectual em atividades esportivas de todas as Instituições de Ensino Superior (IES) do território nacional, para promover a ampla mobilização em torno do esporte.


Na competição, serão disputadas oito modalidades: atletismo, bocha, basquete 3x3, judô, natação, parabadminton, tênis de mesa e tênis em cadeira de rodas. O basquete 3x3 é uma novidade da edição de 2019.


Para a nadadora Maria Dayanne (classe S6), que foi convocada para os Jogos Parapan-Americanos de Lima, a competição dá continuidade às Paralimpíadas Escolares: “As Paralimpíadas Universitárias continuam o trabalho das Escolares e, com isso, auxiliam o atleta a não deixar a prática esportiva, mesmo estudando. É um diferencial, principalmente para os atletas que estão no último ano de faculdade ou para quem não conseguiu índice para a fase Nacional do Circuito Loterias Caixa ou só competiu nas etapas regionais.Agrega e soma ao ranking nacional, o que é muito importante”. A atleta competiu nas Paralimpíadas Escolares nos anos de 2006 e 2007.


Nas Escolares podem participar atletas de 12 a 17 anos. No evento universitário a disputa é por instituição de ensino e não por estado, como ocorre nas Escolares. Em 2018, o Centro Universitário Celso Lisboa-RJ foi o campeão e 292 atletas participaram da competição.


Além da Maria Dayanne, outros treze atletas que estarão nas Paralimpíadas Universitárias também foram convocados para os Jogos Parapan-Americanos de Lima, como as gêmeas paranaenses Beatriz e Débora Borges (classe S14), da natação; a potiguar Thalita Simplício (T11), do atletismo; o paranaense Leonardo Zuffo (SL3), do parabadminton; Millena dos Santos (7), do tênis de mesa.

Ramon Pereira, coordenador de Desporto Escolar do CPB, vê o aumento de atletas nas Paralimpíadas deste ano como positivo: “A cada ano, as inscrições têm aumentado. No ano retrasado para o ano passado, nós tivemos um aumento muito bom, de quase 70%. O aumento de participação é positivo. Hoje, a faixa etária que a gente abraça é de 23 a 38 anos, uma faixa etária bem abrangente. A maioria desses atletas certamente já não estão disputando o Circuito Caixa e aí disputam as Universitárias. Isso é uma forma de motivarmos esse público de atletas.”

As Paralimpíadas Universitárias são organizadas pelo Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB), com apoio da Confederação Brasileira do Desporto Universitário (CBDU), Secretaria de Esporte, Lazer e Inclusão Social do Governo Federal, Governo do Estado de São Paulo, Conselho Federal de Educação Física (CONFEF) e da Prefeitura Municipal de São Paulo.

​​​​© 2020 desenvolvido por Market21 Comunicação - Todos os direitos reservados