Hipismo: contusão no quadril afasta Doda Miranda das provas do Longines XTC e da próxima Olimpíada

Para não agravar uma leve contusão que não foi totalmente curada desde 2008, o cavaleiro olímpico comandou sua equipe do lado de fora das pistas

Divulgação

A movimentação foi intensa no Longines Xtreme Teams' Challenge durante a janela de transferência que houve no mês de julho. Como ocorre no futebol, as 13 equipes da nova modalidade de competição do hipismo brasileiro puderam reforçar seus times com 15 novos atletas que entraram no lugar de 13 que deixaram o campeonato, que coloca cavaleiros e amazonas profissionais, lado a lado, com jovens promessas e amadores.


Assim, com este recheio de novidades, a quinta etapa da competição, a ser realizada de amanhã (quinta-feira, 05/09) até sábado (07/09), no Clube Hípico de Santo Amaro, promete ainda mais emoções.


Entre as mudanças, destaque para a saída do cavaleiro olímpico Álvaro Affonso de Miranda Neto, o "Doda", que também é criador e organizador do LXTC. Doda deixou a equipe Imperium com uma leve contusão no quadril que, para ser curada totalmente, necessitará de muita fisioterapia e, talvez, até uma artroscopia. Assim, passa a comandar o time do lado de fora. Também vai se preparar para o próximo ciclo olímpico, de 2021 a 2024, com o objetivo de estar novamente à disposição do time brasileiro para o Mundial de 2022, para o Pan-americano de 2023 e para a Olimpíada de Paris, em 2024.


O cavaleiro, que morou na Europa de 1995 a 2016, deixou de integrar o Time Brasil em apenas duas ocasiões nestes 21 anos: nos Jogos Pan-Pamericanos do Rio de Janeiro, em 2007, e de Toronto, em 2015. Com isso, tornou-se o cavaleiro brasileiro que mais representou o País na soma de Jogos Pan-americanos, mundiais e Olimpíadas, com um total de 15 participações (6 olimpiadas, 4 pan-americanos e 5 mundiais).  


"Vou chegar a este ciclo olímpico de 2021 a 2024 da mesma forma que cheguei em 1995 na Europa: como um moleque, com um sonho. Eu estou com muita garra e vou atrás disso agora. Quero fechar a minha participação pelo Brasil neste último ciclo olímpico e depois me dedicar só ao treinamento e organização de eventos", comenta Doda.


Para o atleta, a conquista de duas medalhas de Ouro nos Jogos Pan-americanos de Lima no hipismo de salto por equipes e no individual, com o cavaleiro Marlon Zanotelli, mostra que o Brasil é uma potência hípica e serve de motivação para cavaleiros que estão em busca do sonho olímpico ou que já participaram do evento, como ele. O resultado no Peru garantiu vaga olímpica para Tóquio-2020.


"O Brasil vai estar sempre entre os seis países para disputar medalhas em Jogos Olímpicos, principalmente em Tóquio. O hipismo do Brasil vai chegar com a mesma força que entrou na Rio 2016, quando terminou em quinto lugar, com a diferença que agora ganhou mais moral, com as duas medalhas de Ouro recentes no Pan-americano de Lima", diz.


Retorno de Stephan Barcha

Divulgação

Outro cavaleiro olímpico que já tinha deixado de participar do Longines XTC por contusão foi Stefan Barcha, que fraturou a clavícula durante a fase final das seletivas para a formação da equipe brasileira do Pan e não pôde participar das 3ª e 4ª etapas do LXTC. Justamente logo após a sua equipe – a Exitum -- ter vencido a segunda etapa, em Curitiba, onde também havia assumido a liderança da competição.


Ao contrário de Doda, Barcha aproveitou a janela de transferência de julho para retornar ao time Exitum nesta quinta etapa, no Clube Hípico de Santo Amaro. E ainda pretende disputar uma das cinco vagas da equipe que irá representar o país no Jogos Olímpicos de Tóquio, no ano que vem.


"Quero aproveitar as quatro etapas restantes do LXTC e as principais provas de seus concursos paralelos para voltar à minha melhor forma, como estava durante o período das seletivas do Pan. Infelizmente, um acidente de percurso me tirou da equipe que foi brilhantemente medalha de ouro, em Lima. Naquela época, eu já confiava no resultado positivo e, agora, mais do que nunca, estou motivado a buscar uma das vagas pra Tóquio-2020, da mesma forma que consegui representar o país na Rio-2016, onde ficamos em 5º lugar", adianta Stephan Barcha.


Reconhecimento do Presidente da CBH

Divulgação

Também motivado com o resultado do Pan e as reais possibilidades de medalhas do país na próxima Olimpíada, Ronaldo Bittencourt Filho, presidente da Confederação Brasileira de Hipismo, não esconde a sua satisfação de ter aprovado e incluído no calendário oficial o inédito campeonato Longines XTC.


 "O LXTC gerou motivação extra ao hipismo nacional reunindo jovens talentos, amadores e profissionais em uma saudável competição por equipes. Sem dúvida, é interessante para o público e agrega muito ao nosso esporte", reconhece o presidente da CBH.


Além do formato inovador, o Longines XTC também é o campeonato que oferece a maior premiação do País – R$ 2 milhões, sendo que parte dela é destinada para as atividades relacionadas à Equoterapia dos clubes onde as competições são realizadas. 


Dobro de inscrições nos principais concursos com o LXTC

Esta primeira edição do campeonato, que começou em abril, reune 13 equipes, que podem ter, no máximo, 10 inscritos durante a temporada, competindo sempre com 7 deles em cada uma das competições. Com cada etapa sendo realizada dentro de um importante concurso nacional, além de mais público e glamour nas competições, o Longines XTC praticamente dobrou o número de inscrições para todos os eventos que são realizados em parceria com ele.


Dois exemplos que confirmam este elevado aumento de inscrições: na segunda etapa, na Sociedade Hípica Paranaense, o CSN Cidade de Curitiba deste ano recebeu a inscrição de 940 conjuntos contra 458 do ano passado, quando não havia o LXTC. E, na terceira etapa, no Clube Hípico de Santo Amaro, o CSN D Maio 2019 teve 2.108 conjuntos inscritos, com o LXTC, contra 1.049 do ano passado.


Faltam 3 etapas e o playoff

Além desta quinta etapa no Clube Hípico de Santo Amaro, em São Paulo, o Longines XTC terá mais duas etapas que definirão o ranking do campeonato. A sexta será na Hípica Paulista, de 25 a 28 de setembro; e a sétima e última, na Sociedade Hípica Brasileira, no Rio de Janeiro, de 21 a 24 de novembro. Sem contar que haverá também o playoff final, de 05 a 07 de dezembro, na Sociedade Hípica Paulista, onde será realizada a festa de encerramento, com a entrega de prêmios de todo o campeonato.


Situação do Campeonato 

Vencedora das duas últimas etapas e subindo no pódio em todas as quatro realizadas, a equipe Artem é a líder do Ranking LXTC, com 106 pontos. Seus cavaleiros mais experientes, Artemus de Almeida, Gabriel Gouveia e Bruno Pessanha, são os favoritos para a conquista do título por levar uma vantagem de 23 pontos sobre Thales Marino, José Luiz Guimarães e José Reynoso Fernandez Filho, do team Opus, que ocupa o segundo lugar. Em terceiro, com 72 pontos, está a equipe Exitum, que deverá voltar a ser formada nas provas principais por Sthephan Barcha, André Moura e Luiz Felipe Pimenta Alves.


Esta é a classificação atual do RANKING LXTC, após as quatro etapas da primeira fase:

1º) Team Artem, 106 pontos; 2º) Team Opus, 83; 3º) Team Exitum, 72; 4º) Team Crystallini, 70; 5º) Team Aurum, 65; 6º) Team Fortuna, 62; 7º) Team Vitae, 45; 8º) Team Auxilium, 43; 9º) Team Passion, 43; 10º) Team Opportuna, 42; 11º) Team Equus, 35; 12º) Team Imperium, 33; e 13º) Team Audacius, 29 pontos.


Entra e sai das equipes com a janela de transferência

Com 90 pontos ainda em jogo nas três etapas restantes, todas as equipes participantes ainda estão no páreo para a disputa do título do ranking do Longines Extreme Teams' Challenge e para a sonhada classificação no playoff. Assim, das 13 equipes do Longines XTC, sete delas aproveitaram a janela de transferência para reforços nesta fase final do campeonato, que são estes:


IMPERIUM: entraram os cavaleiros João Manuel Dias Caminha Gentile (U25); Flávia Helena Junqueira Lopes (AM), que veio da equipe Audácius; Marcos Antonio da Costa Ribeiro Júnior (Sr), que veio da equipe Auxilium; Guilherme Dutra Foroni (Sr); e Felipe Meilunas Azevedo (U25). Sairam Ricardo Gandolfi, Marcelo Ciavaglia, Rafael Isasa, Juan Serra e Doda Miranda


EXITUM: entraram Beatriz Bier Gerdau Johannpeter (AM) e Stephan de Freitas Barcha (Sr). Saíram Francisco Obino Cirne Lima e Felipe D'Biasi


PASSION: entrou Jordana Lafranchi Guimarães (AM) e saiu Giovanna Batista.


AUXILIUM: entraram Nicholas Stephan Moraes Barbarisi (AM), José Afonso Fernandes da Silveira (AM), Rodrigo Cristiano Collaço Chaves Nunes (Sr) e João Victor de Paula França (U25). Sairam Sofia Rivera Porto, Marcos Antonio da Costa Ribeiro Jr e Lucas Teixeira Lima. 


AUDACIUS: entrou Adonai Lemos (AM) e saiu Flávia Helena Junqueira Lopes.

EQUUS: entrou Pedro Távora de Matos (Sr) e saiu Antonio Tulio Severo. 

OPUS: entrou Ivo Roza Filho (Sr).

1 visualização

​​​​© 2020 desenvolvido por Market21 Comunicação - Todos os direitos reservados