Que domingo! Brasil assume 2ª colocação no quadro de medalhas do PAN

Atualizado: 6 de Ago de 2019

Medalhas de ouro no surf, maratona aquática, tênis e canoagem slalom ajudaram o Brasil a ultrapassar o México e só ficar atrás dos Estados Unidos

Wander Roberto/COB


Medalhas


Marcha Atlética 25 km

Erica Sena - bronze

Caio Bonfim - prata


Canoagem Slalom

Ana Sátila (C1) - ouro

Felipe Borges (C1) - bronze

Pedro Gonçalves (K1) - ouro

Ana Sátila (K1 Extremo) - ouro

Pedro Gonçalves (K1 Extremo) - ouro


Hipismo - Concurso Completo de Equitação

Carlos Parro (Individual) - bronze

Ruy Fonseca, Rafael Mamprin, Marcelo Tosi e Carlos Parro (Equipes) - prata


Maratona Aquática 10 km

Ana Marcela Cunha - ouro

Viviane Jungblut - bronze


Surfe

Nicole Pacelli (Stand Up Paddle) - bronze

Chloé Calmon (Longboard) - ouro


Vôlei

Equipe Masculina - bronze


Tênis

João Menezes (Simples) - ouro


Ginástica Rítmica

Natália Gaudio (Individual geral) - Bronze


Handebol masculina fora da Olimpíada

A seleção brasileira masculina de Handebol perdeu para o Chile nas semifinais (32x29) e está mais distante dos Jogos Olímpicos de Tóquio/2020. Somente a equipe campeã pan-americana garante a vaga olímpica. A vice-campeã disputa um dos três Pré-olímpicos mundiais.


O Brasil ainda pode herdar uma vaga em um dos Pré-olímpicos graças ao bom desempenho no Mundial deste ano: 9º lugar. As seis melhores equipes do Mundial ainda não classificadas para a Olimpíada pelos campeonatos continentais terão direito de disputar o Pré-olímpico. A seleção brasileira precisa torcer para o Egito ganhar o Campeonato Africano e que o classificado pelo Campeonato Europeu seja Noruega, França, Alemanha, Suécia, Croácia ou Espanha.






3 visualizações

​​​​© 2020 desenvolvido por Market21 Comunicação - Todos os direitos reservados