Confira dez grandes momentos da atual temporada da Stock Car

Stock Car chega em Campo Grande, dia 11 de agosto, à metade da temporada

Duda Bairros/Stock Car

Um dos pilotos mais comprometidos do grid, o paulista Denis Navarro cravou seu primeiro pódio na Stock Car na segunda prova da rodada dupla disputada em julho no Autódromo Internacional de Santa Cruz do Sul. O resultado, além de coroar o esforço de um piloto que há muito merecia subir os degraus da consagração, também reforçou a noção geral de que o regulamento 2019 da Stock Car tem dado oportunidade a um leque maior de competidores. E isso tornou o merecido pódio de Navarro um dos fatos mais aplaudidos nos bastidores da maior categoria do Brasil.


O pódio de Navarro e o sucesso do regulamento 2019 – que dá aos pilotos a oportunidade de optar por uma estratégia que busque vitória na Corrida 1 ou na 2 – são dois dos muitos fatos que já Stock Car tem a comemorar justamente na temporada em que completa 40 anos de existência. Uma temporada que, na verdade, tem sido de renovação, como prova o grid composto por 30% de jovens aspirantes, e de muitas boas notícias. No próximo dia 11 de agosto, a categoria realiza a sexta etapa, em Campo Grande, atingindo assim a metade de seu calendário. Antes, relembramos aqui, em ordem aleatória, apenas dez entre os vários fatos positivos que podemos destacar. Confira:


Corridas imprevisíveis

É impossível saber quem vencerá na Stock Car. Nas nove provas disputadas até agora (uma em rodada simples e quatro em rodada dupla), nada menos que 13 pilotos foram ao pódio – entre eles, Denis Navarro, que vendeu caro a primeira posição, somente na última volta. Basta olhar o grid para constatar que há cerca de 20 pilotos com chance de vitória, em maiores ou menores níveis. Navarro passou muito perto. E chama a atenção o fato de que o líder do campeonato, Daniel Serra, tenha vencido apenas uma prova até o momento.


A retomada da Prati

Em meio à comoção da notícia de que a Prati-Donaduzzi não manterá o patrocínio para a equipe em 2020, o time chefiado por Rodolpho Mattheis ressurgiu com força total já em Londrina, onde Valdeno Brito foi segundo colocado e Julio Campos, o terceiro, na Corrida 1. Campos venceu na etapa seguinte, Santa Cruz do Sul, dando o recado de que o time vem com tudo para brigar pelo título.


O virtuosismo de Thiago Camilo

É para poucos registrar uma sequência de quatro poles na Stock Car – uma situação na qual carro e piloto entram na pista para alcançar o máximo desempenho. Além disso, Thiago tem sido bastante eficiente e se coloca geralmente como o nome forte da Corrida 1. Sua sequência de poles foi quebrada na quinta etapa, por Julio Campos. Mas vai ser difícil tomar de Camilo a condição de “Mister Pole Position” em 2019.


O deslumbre de Agustín Canapino

Considerado o futuro e o presente do automobilismo de seu país, o piloto argentino de 29 anos e dez títulos nacionais (entre eles, três na badalada Turismo Carretera) competiu em Santa Cruz do Sul, na equipe Hot Car, do chefe Amadeu Rodrigues. “A Stock Car é uma das maiores categoria do mundo. Esse grid é incrível”. Vinda de um ídolo do forte automobilismo argentino, a frase merece atenção.


O entusiasmo de Bia Figueiredo

Foi por pouco que a única mulher do grid da Stock Car não chegou ao seu primeiro pódio. Na rodada dupla de Londrina, a parceira de equipe de Thiago Camilo largou da penúltima fila, veio passando todo mundo e chegou no quarto lugar, a apenas três décimos de segundo do terceiro colocado, Átila Abreu. “Foi bem legal e é só o começo”, disse ela, após a corrida, nas redes sociais. Foi mesmo uma bela recuperação.


Corrida número 500

A primeira corrida do ano, no Velopark (RS), foi também a corrida número 500 da história da Stock Car. É uma marca dificilmente alcançada por grandes categorias, em especial uma de âmbito nacional. A vitória foi do atual bicampeão Daniel Serra.


Ídolos de volta ao cockpit

Foi na segunda etapa, disputada no Velo Città (SP). Em uma corrida de demonstração, um grid composto de pilotos campeões e competidores da primeira temporada da Stock Car (1979) emocionou o público em um “revival” poucas vezes visto no automobilismo mundial. Eles pilotaram carros da Old Stock, categoria paulista de Opalas que utiliza o mesmo regulamento dos primórdios da Stock Car. Ingo Hoffmann, Paulo Gomes, Chico Serra, Zeca Giaffone, Reinaldo Campelo e muitos outros heróis do passado levantaram a arquibancada. Como sempre.


Surge (forte) a KTF

Construir uma nova equipe na Stock Car é uma tarefa complexa. Mas a KTF, que estreou em 2019, surpreendeu. Com ótima organização e pilotos vencedores – Diego Nunes e o campeão de 2015, Marcos Gomes – o time baseado em Cotia (SP) é um dos cotados para subir ao topo do pódio em uma das etapas até o final do ano. Nada mal para a primeira temporada.


Três décimos de Bruno Baptista

Um dos mais jovens do grid com 22 anos, Bruno chegou em segundo lugar na Corrida 2 de Londrina, a apenas três décimos do vencedor, Ricardo Maurício. O resultado não foi uma surpresa – Bruno é um vencedor em potencial que vem sendo preparado pela equipe RCM Motorsport – e foi observado de perto pelos outros jovens do grid. Que, claro, querem repetir o feito.


Uma nova geração hiper talentosa

Gaetano Di Mauro (21 anos), Marcel Coletta (17), Raphael Reis (26), Bruno Baptista (22), Pedro Cardoso (20), Gabriel Casagrande (24), Guga Lima (22). O futuro da Stock Car passa por estes e outros jovens, que já enfrentam na pista os maiores pilotos do país. Coletta, por sinal, tem apenas 17 anos e ainda não dirige na rua. Mas na pista...

0 visualização

​​​​© 2020 desenvolvido por Market21 Comunicação - Todos os direitos reservados