Brasil supera a Rússia e encerra Copa do Mundo de Vôlei em quarto lugar

Seleção brasileira feminina derrotou as russas por 3 sets a 1 pela última rodada do torneio disputado no Japão

Foto: Divulgação/FIVB


A seleção brasileira feminina de vôlei encerrou a Copa do Mundo em quarto lugar. Neste domingo (29), o Brasil venceu a Rússia por 3 sets a 1 (28/26, 25/20, 21/25 e 25/19), em 2h07 de jogo, em Osaka, no Japão. A China ficou com o título, os Estados Unidos com a medalha de prata e as russas com o bronze.


O time verde e amarelo terminou a competição com 21 pontos (sete vitórias e quatro resultados negativos). As chinesas venceram a competição de forma invicta perdendo apenas três sets, com 32 pontos. As norte-americanas ficaram em segundo lugar, com 28 (10 resultados positivos e um negativo) e as russas em terceiro, com 23 (oito vitórias e três derrotas).


A oposta Lorenne se destacou e foi a maior pontuadora na vitória das brasileiras, com 21 acertos. A ponteira Amanda também teve boa pontuação, com 17 pontos. As centrais Fabiana e Mara marcaram 14 pontos cada e ponteira Gabi fez 11. Pelo lado da Rússia, a oposta Goncharova foi quem mais marcou com 21 acertos.


Ao final do duelo, Gabi comentou sobre a vitória e analisou a participação do time verde e amarelo na competição. “Foi um ano intenso e sabíamos que essa competição seria muito difícil. Foram 11 jogos em 15 dias e terminarmos a Copa do Mundo com vitória sobre a Rússia. Elas vêm jogando muito bem tanto que ficaram com medalha de bronze. Jogamos com atitude e encerramos a competição da melhor maneira possível. Esse resultado foi importante porque garantimos o quarto lugar”, explicou Gabi, que ainda falou sobre a proximidade dos Jogos Olímpicos.


“A competição serviu para mostrar o quanto precisamos evoluir para o ano que vem. Saímos com pontos positivos e negativos e agora é trabalhar ainda mais para os Jogos Olímpicos”, disse.


O treinador José Roberto Guimarães falou sobre o momento do time verde e amarelo e fez uma análise da atuação do Brasil. “Tivemos altos e baixos na Copa do Mundo contra times que poderíamos ter jogado melhor. Também tiramos algumas coisas boas da nossa participação como o parâmetro dos times e como eles estão jogando. Analisamos a velocidade, a defesa, o bloqueio e todos os fundamentos. Também conseguimos vitórias contra adversários que vamos cruzar nos Jogos Olímpicos o que é positivo. Aprendemos e vamos seguir nossa preparação para Tóquio”, afirmou.

1 visualização

​​​​© 2020 desenvolvido por Market21 Comunicação - Todos os direitos reservados