Érica de Sena disputa Copa Brasil Caixa de Marcha Atlética depois de 9 anos

Uma das melhores marchadoras do mundo, a pernambucana volta a competir no evento por ser realizado no Recife, sua "terrinha", na presença de familiares e amigos, no dia 16 de fevereiro. Ela se prepara para os Jogos Olímpicos de Tóquio/2020

Foto: CBAt


Depois de nove anos, período em que mora em Cuenca, no Equador, Érica Rocha de Sena (Pinheiros) confirmou participação na Copa Brasil Caixa de Marcha Atlética 2020, que será realizada no Recife, no dia 16 fevereiro, num circuito a ser montado na Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), na Cidade Universitária.


Em boa forma e qualificada para os 20 km dos Jogos de Tóquio/2020, ela espera voltar em grande estilo para a competição. “Estou bem, treinando para uma temporada importante. Vou para Recife porque é a primeira vez que a cidade é sede da competição. Vai ser na minha terrinha e eu não poderia ficar de fora”, comentou a vitoriosa atleta, de 34 anos, nascida em Camaragibe, região metropolitana da capital pernambucana.


“Minha última participação foi em 2011, em Barueri (SP)”, lembrou, quando foi vice-campeã, atrás da também pernambucana Cisiane Dutra Lopes.


Érica, quarta colocada no Mundial de Doha/2019, no Catar, e no Mundial de Londres/2017, na Grã-Bretanha, fará uma rápida passagem pelo Brasil. Ela chega quinta-feira à noite (13/2), na sexta-feira (14/2) participa de um evento da Caixa no Recife, compete no dia 16 e à noite e no mesmo dia volta para o Equador, onde mora com o marido e técnico Andrés Chocho.


Ela está nos preparativos decisivos para estrear no Circuito Mundial da World Atlhetics (ex-IAAF), no dia 4 de abril, no Grande Prêmio Internacional de Rio Maior, em Portugal.


“A temporada é muito importante por causa da Olimpíada e temos de nos preparar com muito cuidado”, disse a atleta, campeã da Copa Brasil de 2010, em Timbó, em Santa Catarina.


Érica nunca teve a oportunidade de competir em um evento de nível nacional em seu estado natal, com a presença dos familiares na torcida. A Copa, então, será a realização de um sonho. “Quando falei que ia competir a Copa Brasil ninguém acreditou. Só vou porque é no Recife. Vai valer muito a pena, será um sonho realizado”, contou a marchadora.


Érica tem duas medalhas em Jogos Pan-Americanos - prata em Toronto/2015 e bronze em Lima/2019 -, além de um bronze na Copa do Mundo de Roma, em 2016. A pernambucana também foi campeã do Circuito Mundial de Marcha Atlética de 2017. Nos Jogos Olímpicos do Rio/2016, ela terminou em sétimo lugar sempre nos 20 km.


“Pedi para toda a família me apoiar na competição. Vão irmãos e sobrinhos. Todos estão obrigados a ir. Estou muito feliz e é um ótimo início de 2020, ano tão importante”, concluiu.


No Recife, a prova de 35 km será disputada em lugar dos 50 km no masculino e no feminino. A competição será seletiva para o Campeonato Sul-Americano de Marcha Atlética, marcado para os dias 7 e 8 de março, em Lima, Peru.


No ano passado, a competição de 50 km foi disputada em Bragança Paulista (SP), no dia 17 de fevereiro, com vitórias de Viviane Lira (FECAM-PR), com 4:37:05, e de Claudio Richardson dos Santos (AABB-RN), com 4:30:03.


Já as outras provas foram realizadas em Balneário Camboriú (SC). Nos 20 km, Caio Bonfim (CASO-DF) ganhou no masculino, com 1:23:26, e Elianay Barbosa (CASO-DF) venceu no feminino, com 1:40:36.

0 visualização

​​​​© 2020 desenvolvido por Market21 Comunicação - Todos os direitos reservados